Democracia e Estado de Direito

Jurista Eugênio Aragão conversou com alunos

Democracia sem voz e direitos jurídicos sem legitimidade em um Estado democrático liberal foram temas abordados pelo jurista Eugênio Aragão, ex-Ministro da Justiça no governo Dilma Rousseff. A palestra foi realizada pelos cursos de Jornalismo e Publicidade, na manhã do dia 8, no prédio 43.

Denunciando o afastamento de Dilma Rousseff como ‘golpe de Estado’, e caracterizando o atual contexto nacional como um da falência das instituições oficiais, Legislativo, Executivo e Judiciário, Aragão ressaltou a importância de se debater a questão dos Direitos Humanos e os perigos da judicialização da vida pública.

Para Aragão, neste momento de colapso institucional, o funcionamento do Direito tem sido contrário à sua própria missão. “É uma saturnália, onde os papéis se invertem, e nós não construímos nada no lugar dessa confusão”, criticou. “Então, compete a nós criarmos nossas alternativas, e é bom já irmos pensando em um roteiro de como vamos sair dessa confusão. Porque esse Estado, como nós o conhecemos agora, foi algo destruído, e implodido por suas próprias disfuncionalidades”, finalizou.

Aragão também abordou assuntos como a mobilização da desinformação nas redes sociais e a insatisfação da população brasileira em vista da atual situação econômica e social do país.

O jurista pontuou que as sociedades estão vivendo um fenômeno universal caracterizado como pós-verdade. “Estamos vivendo em um tempo que provavelmente se Eric Hobsbawm estivesse vivo, ele chamaria de era of bullshit. Ou seja, estamos em uma época de incertezas, em que falar besteira vale a pena, e é um impacto que acaba atingindo as instituições e a própria gramática do poder”, disse.

Eugênio Aragão foi o convidado do evento que aconteceu no dia 8 Foto: Laísa Santos
Eugênio Aragão foi o convidado do evento que aconteceu no dia 8
Foto: Laísa Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *